ALZHEIMER: problemas de comunicação cuidador-paciente – 10 DICAS

ALZHEIMER: problemas de comunicação cuidador-paciente – 10 DICAS

É grande o problema de comunicação CUIDADOR-PACIENTE. Alguma  vez você já se sentiu incapaz de estabelecer uma comunicação eficiente com seu paciente de Alzheimer (outras demências)?

Seguem abaixo 10 DIAS QUE PODEM AJUDAR.

REGRA BÁSICA: Não discuta com ele.

Tente alguma delas:

  1. Faça contato “olho no olho”

Sempre aborde o paciente olhando nos olhos. Chame-o pelo nome, se necessário. É importante que ele veja você e que a atenção dele esteja focada em você.  A abordagem deve ser de frente. Falar pelos lados ou por trás pode assustar.

  1. Fique na mesma altura

Fique com sua cabeça na mesma altura da cabeça do paciente.

Dobre os joelhos, ou sente-se, para ficar no mesmo nível. Nunca fique de pé ou fale de cima para baixo – isto intimida o paciente. Ele não consegue se focar em você, ou no que você está falando, se estiver sentindo medo.

  1. Diga-lhe o que você vai fazer, antes de fazer

Particularmente se você vai tocá-lo.  Ele precisa ter certeza do que está por vir, de modo que ele não pense que você vai agarrá-lo, por exemplo.

  1. Fale calmamente

Sempre se dirija a ele de modo calmo e com um tom otimista na voz, mesmo que você não esteja se sentindo otimista. Se você se mostra  irritado ou agitado, ele vai espelhar esse sentimento, de volta para você, e sentir o mesmo.

Mais dicas

  1. Fale pausadamente

Fale numa velocidade metade (da que costuma usar), ao falar com o paciente. Respire entre uma sentença e outra.  Lembre-se de que ele não consegue processar as palavras na mesma velocidade de pessoas sem demência, como você. Dê-lhe tempo para captar e entender cada palavra.

  1. Use sentenças curtas

Fale usando sentenças curtas e diretas, com apenas uma ideia em uma sentença.  Normalmente ele consegue focalizar em apenas uma ideia de cada vez.

  1. Faça uma pergunta de cada vez

Espere que ele responda uma questão antes de formular uma outra. Você pode perguntar “quem”, “o que”, “onde” e “quando”, mas NUNCA “por que”. “Por que” é muito complicado para ele. Ele vai tentar responder, vai errar e ficar  frustrado.

  1. Nunca diga “lembra-se”

Muitas vezes, ele não é capaz de lembrar, e você estará justamente apontando  a deficiência dele. Ele pode se sentir chateado, causando raiva e/ou constrangimento.

  1. Transforme o negativo em positivo

Por exemplo, diga “vamos por aqui” em lugar de “não vá para lá!”. Use frases inclusivas, participativas – “vamos juntos fazer …  “, e não ordene – “faça isto … “, como se ele fosse uma criança.

  1. Não discuta com ele

Em lugar disso, reconheça seus sentimento, dizendo “Vejo que você está irritado (ou triste, ou chateado, ou nervoso, etc …).  Essas palavras vão fazê-lo sentir que não está só e aí então, redirecione-o  para um outro assunto.

****************************************************************************************************

Artigo publicado por: Carole Larkin MA, CMC, CAEd, QDCS, EICS, é Gerente de Cuidados GeriátricosThirdAge Services LLC, Dallas, TX.
Fonte:  Alzheimer’s Reading Room

Tradução e adaptação: Equipe 3i+

email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *