Como lidar com as constantes idas de idosos com Alzheimer ao banheiro?

banheiros

Em determinados estágios de idosos com Alzheimer, são muito comuns ocorrerem frequentes (podendo chegar a várias vezes por hora) idas e vindas ao banheiro. A par disso também, em algum estágio da doença, idosos sofrem de problemas de incontinência que trazem muito desconforto e constrangimento.

Idas a banheiro

  1. Prepare o banheiro para torná-lo o mais fácil possível para a pessoa com demência, o paciente, entrar e sair, por exemplo, instalando o vaso sanitário mais alto (ajustado à altura do paciente)  e barras de apoio para segurança.
  2. Preste atenção aos sinais que o paciente dá sobre a necessidade de ir ao banheiro, por exemplo, mostrando agitação ou inquietação, repuxando as roupas, perambulando, tocando nas áreas genitais. Crie uma rotina e leve-o ao banheiro regularmente, por exemplo, a cada duas horas. Quando a pessoa indica que quer ir ao banheiro, o cuidador deve atendê-lo rapidamente.
  3. Algumas pessoas têm horários de evacuação bem regulares. Neste caso, lembre-as de que está na hora de ir ao banheiro naquela hora usual, como por exemplo, logo após o café da manhã.
  4. Se a pessoa precisa de ajuda para tirar a roupa, ajude-a com movimentos lentos encorajando a fazer por ela mesma. É possível que o paciente esteja precisando de ajuda para baixar as calças antes de se sentar no vaso. Procure vestir o paciente com roupas fáceis de retirar.
  5. Não apresse o paciente, dê-lhe tempo suficiente para esvaziar os intestinos e a bexiga. Pode ser que demore. Dê uma volta por alguns minutos e espere do lado de fora da porta, sem pressioná-lo.
  6. Entregue ao paciente o papel higiênico apropriado. Talvez você precise ajudar o paciente a começar a limpeza. Algumas vezes é recomendável usar toalhinhas em lugar de papel, principalmente se é você que vai fazer a limpeza.
  7. Auxilie a pessoa a colocar a calça de volta. Algumas vezes  o paciente  pode sair andando sem se vestir completamente, o que pode levá-lo a quedas. Cuide para manter sua privacidade tanto quanto possível.
  8. Coloque sinais indicadores claros, de preferência com figuras autoexplicativas, na porta do banheiro e mantenha a porta aberta de modo que o paciente veja que ali se encontra um banheiro.
  9. Deixe uma “comadre” ou um “papagaio” perto da cama, à noite, de modo que o paciente não precise se levantar e andar até o banheiro, reduzindo assim o risco de quedas e de incontinência. Porém se ele consegue ir ao banheiro sem problemas, deixe uma luz noturna acesa, à noite. Contudo, mesmo durante o dia, se ele tem urgência de urinar e pode não chegar a tempo ao banheiro, é recomendável deixar a “comadre” ou o “papagaio” por perto, junto à cadeira na sala (ou onde ele costuma ficar durante o dia).
  10. Em alguns casos, há quem reduza a ingestão de líquidos com receio que o paciente urine antes de chegar ao banheiro. Entretanto, há o risco de desidratação que pode acabar levando a outros problemas, como infecções urinárias. Certifique-se de que o paciente está hidratado tomando água em quantidades adequadas durante o dia. De modo controlado, a limitação de líquidos à noite pode ser útil. Cafeína e álcool podem aumentar a urgência em urinar.
  11. Vasos de flores no chão, latas de lixo e outros recipientes podem ser confundidos como um vaso sanitário. Remova-os dás áreas onde o paciente fica e das próximas ao banheiro. Deixe o caminho para o banheiro limpo e livre de objetos e obstáculos.

Incontinência urinária

A incontinência urinária (ou da bexiga) ocorre quando não é possível ter controle sobre a urina que sai da uretra, canal que leva a urina da bexiga para fora do organismo. Esse problema pode variar de um vazamento de urina ocasional até uma completa incapacidade de reter a urina.

Os três tipos principais de incontinência urinária são:

  • Incontinência de esforço ocorre durante algumas atividades, como tossir, espirrar, rir ou realizar exercícios.
  • Incontinência de urgência – envolve uma necessidade súbita e forte de urinar, seguida de uma contração instantânea da bexiga e a perda involuntária de urina. Não há tempo suficiente para chegar ao banheiro quando você percebe que precisa urinar.
  • Incontinência de sobrefluxo – ocorre quando a bexiga não se esvazia por completo, o que leva ao gotejamento.
  • Incontinência mista – envolve mais de um tipo de incontinência urinária.

Nestes casos de incontinência, recomenda-se o uso de absorvente geriátrico, disponíveis nas farmácias.

Artigo adaptado do original de Family Caregivers Alliance
https://caregiver.org/toileting-dementia

Tradução livre de T. Mizutani (Terceira Idade Melhor)

Artigos relacionados:

– Dicas para prevenir perda de peso e desnutrição em idosos com Alzheimer.

– Como lidar com dificuldade de deglutição em idosos?

– Aprenda a lidar com agressividade em Alzheimer

– Quer saber mais sobre Alzheimer?

– 10 coisas que o idoso com Alzheimer gostaria de lhe falar, se pudesse

– 6 dicas para reconhecer sintomas precoces da doença de Alzheimer

– Como lidar com a síndrome do por do sol em Alzheimer

 

email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *