Preocupada? Depressiva? Mal humorada?

Alzheimer em mulheres

Risco de Alzheimer em mulheres

Veja que relação têm estes traços de personalidade com altos riscos de Alzheimer em mulheres.

Mulheres, sistematicamente muito ansiosas, depressivas, ciumentas, mal humoradas ou angustiadas na meia idade, podem ter alto risco de desenvolver a demência e Alzheimer em sua vida futura.

De acordo com um estudo que durou aproximadamente 40 nos, publicado na revista online  “Neurology“, o jornal médico da Academia Americana de Neurologia “muitas pesquisas sobre Alzheimer em mulheres tem sido dedicadas a fatores como educação, cardiopatia, traumas cranianos, fatores familiares e genéticos”.

É o que diz a autora Lena Johannsson, Phd, pesquisadora de Ciências Médicas e da Saúde da Universidade de Gotemburgo em Gotemburgo, Suécia. “A personalidade (perfil psicológico) pode ter forte influência nos riscos individuais de demência através do efeitos sobre o comportamento, estilo de vida e reações ao estresse.”

A essência

  • No estudo realizado, 800 mulheres com idade média de 46 anos foram acompanhadas durante 38 anos e foram submetidos a testes sistemáticos que analisaram níveis de neuroticismo e extroversão ou introversão, juntamente com testes de memória. Destas, 19 por cento desenvolveram demência.
  • Neuroticismo foi definido como a característica de uma pessoa ficar facilmente angustiada e ter traços marcantes de personalidade como preocupação,ciúme ou mal humor. Pessoas neuróticas tendem a sentir mais raiva, culpa, inveja, ansiedade ou depressão. Introversão, por sua vez foi definida por características como timidez e reserva enquanto extroversão por características  como ser sociável, comunicativo, expansivo.
  • Foi perguntado às mulheres do estudo, se tinham vivido algum período de estresse que tenham durado um mês ou mais no trabalho ou em situações familiares ou motivos de saúde.
  • O estresse foi traduzido por sentimentos de irritação, tensão, nervosismo, medo, ansiedade ou distúrbios de sono.
  • As respostas foram pontuadas de zero a cinco, sendo que zero representou “nunca teve nenhum período de estresse prolongado”, e cinco representou “ter vivido constantes períodos de estresse durante os últimos 5 anos.”
  • Mulheres que tiveram notas de 3 a 5 foram consideradas como grupo de risco.

Os resultados de Alzheimer em mulheres

  • O estudo encontrou que mulheres com escores altos nos testes tinham o dobro do risco de desenvolver demência em comparação com aquelas que tiveram notas mais baixas. Contudo esta correlação dependeu da duração do estresse ser longa.
  • O perfil de ser reservada ou expansiva, isoladamente, mostrou não ter influência no risco de demência. Contudo mulheres que eram ao mesmo tempo angustiadas e reservadas tinham altíssimo risco de desenvolver a demência de Alzheimer.
  • 16 mulheres (ou seja 25 por cento) de um grupo de 63, que ficava facilmente angustiado e tinha um perfil reservado, desenvolveram a demência de Alzheimer, comparadas com 8 mulheres o( ou seja 13 por cento) de um grupo de 64, que não se angustiava facilmente e tinha um perfil expansivo, que não desenvolveram a doença.

*************************************************************************************************

Tradução livre por T. Mizutani: “Worry, jealousy, moodiness linked to higher risk of Alzheimer’s in women”. Original em: Alzheimer’s Reading Room 

*************************************************************************************************

Artigos relacionados: 

– 16-coisas-de-que-gostaria-se-eu-ficar-com-demencia

10 coisas que o idoso com Alzheimer gostaria de lhe falar, se poudesse.

– 50 conselhos para viver feliz na terceira idade

13 dicas para famílias que têm uma pessoa na melhor idade em casa

– VEJA TAMBÉM: É fácil ensinar um idoso a usar a internet?idosa e computador
*
********************************************************************************************

Equipe 3iMelhor

É importante para nós que o conteúdo seja útil. Se gostou do que publicamos, deixe o seu comentário abaixo ou relate suas experiências. Quanto mais trocamos ideias, mais conseguimos ajudar pessoas a viver melhor. Obrigado.

email

This entry was posted in Comportamento, Saúde e Cuidados by Cida Griza. Bookmark the permalink.
Cida Griza

About Cida Griza

. Especialista em Saúde Mental, Psicopatologia e Psicanálise - PUC/PR . Especialização em Atenção à Saúde do idoso (Gerontologia) - UFSC/SC . Coordenadora da Abraz-Subregional de Joinville/SC (2002 - 2010) . Professora Universitária na disciplina de Geriatria e Gerontologia - ACE/SC . Professora do curso de pós graduação em Gerontologia - FURB/SC . Professora do Grupo ECM - Estimumlação Cognitiva e Motora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *